Eventos

Quarta ação contra o novo Coronavírus (COVID-19)

Quarta ação contra o novo Coronavírus (COVID-19) 3998 2400 Ballet Paraisópolis

A favela de Paraisópolis, em São Paulo, tem feito melhor controle da pandemia de Covid-19 do que outros bairros da capital paulista. Isso é o que afirma o Instituto Pólis, organização da sociedade civil que realiza pesquisas no Brasil e no exterior. Os dados da instituição mostram que a taxa de mortalidade pelo novo coronavírus na Comunidade era de 21,7 pessoas por 100 mil habitantes no dia 18 de maio de 2020, enquanto a média municipal registrava 52,6.

Os dados divulgados e os novos resultados sobre o desenvolvimento de uma vacina para combater o vírus nos deixam muito orgulhosos e esperançosos, mas precisamos conter o entusiasmo. É fundamental manter os cuidados quanto ao distanciamento, higienização, uso de máscaras de proteção e demais medidas preventivas. Pensando nisso, nós do BP realizamos mais uma ação em apoio aos nossos alunos e chegamos à nossa quarta Ação contra o Coronavírus

Nessa edição batemos o recorde de doações. Foram entregues 200 kits compostos por 39 produtos cada, totalizando 7.800 itens doados! Isso só foi possível graças à ajuda e solidariedade de empresas e pessoas que realizaram a arrecadação, seleção e organização das doações: Cruz Vermelha Brasileira – São Paulo, Marina Calife, Apsen Farmacêutica, Renata Spallicci, BrazilFoundation, Natural Química, Dra. Aline David, Erika Brasil, Cordão Carnavalesco Confraria do Pasmado, Sassaricando e Adriana Yin.

Sempre reforço que a Apsen nasceu com um propósito que permanece intacto até hoje: cuidar das pessoas. E essa nossa vocação em cuidar das pessoas vai além dos nossos muros. Eu tenho um imenso orgulho por apoiarmos organizações e projetos como o Ballet Paraisópolis. E, mais que isso, por conviver de perto com os alunos por eles atendidos. Durante os últimos meses, conseguimos transformar conhecimento em solidariedade: a cada participante que acompanhou ao vivo os nossos webinars, a Apsen se dispôs a doar 1kg de alimento por meio do programa Miligramas contra a Fome. Foram mais de 4.800 kg de alimentos destinados aos familiares dos alunos do Ballet Paraisópolis. Essa parceria com a Cruz Vermelha trouxe mais brilho ainda para um dia que ficará marcado em nossos corações para sempre.”, Renata Spallicci, diretora de Assuntos Corporativos da Apsen Farmacêutica.

O kit entregue aos familiares dos alunos contou com uma cesta básica com 11 alimentos, 1 kit saudável com azeite, gelatina diet, bolacha integral e seleta de legumes, 1 pinho sol, 1 Ajax, 1 pasta de dente, 3 sabonetes Ertia, 1 sabonete Protex, 1 shampoo, 1 condicionador, 1 enxaguante bucal Cepacol, 1 frasco de álcool gel com aloe vera da Natural Química, 10 máscaras descartáveis, 1 máscara personalizada reutilizável, 1 livro de receitas feito pelos alunos do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo e 1 apostila de atividades realizada pela equipe de professores do Ballet Paraisópolis.

Seguindo as mesmas medidas adotadas nas ações anteriores, foi agendado um horário específico para retirada dos kits, evitando assim qualquer possibilidade de aglomeração. Máscaras e álcool em gel eram de uso obrigatório, além da apresentação do documento de identidade por parte do responsável a retirar as doações.

Como próximo passo, já estamos organizando uma 5ª ação, a qual contará com muitas novidades. Iremos providenciar uma cesta básica com mais de 20 alimentos que estão sendo minuciosamente escolhidos pelos alunos do curso de Nutrição do Centro Universitário São Camilo. Além disso, a 4ª apostila de atividades destinadas aos alunos contará com ilustrações especiais dos artistas Daniel Lyra, Erika Brasil (Kinha) e Bruno Wolf.

Juntos somos mais fortes!

Terceira ação contra o novo Coronavírus (COVID-19)

Terceira ação contra o novo Coronavírus (COVID-19) 768 461 Ballet Paraisópolis

Na última semana o Brasil chegou ao 100º dia de isolamento social por conta dos impactos causados pela Covid-19. A situação é crítica e continua exigindo muita atenção e cuidados por parte de toda população. Aqui em nossa comunidade não tem sido diferente e, seguindo com a nossa missão, nós do BP realizamos a nossa terceira Ação contra o Coronavírus, buscando preservar o bem-estar e a saúde de nossos alunos e familiares.

Para que mais esta edição ocorresse, contamos com uma ajuda super especial da Cruz Vermelha Brasileira de São Paulo, instituição de ajuda humanitária no mundo, e presente em 21 Estados do nosso País. Além de doarem 100 cestas básicas, 600 sabonetes, 200 shampoos e 200 escovas e pastas de dente, cinco de seus voluntários se disponibilizaram a nos ajudar a realizar as entregas, que aconteceram no dia 17 de junho.

Desta vez, o kit que foi entregue aos familiares dos alunos contava com: uma cesta básica, 05 máscaras reutilizáveis e 10 descartáveis, 01 frasco de duzentos ml de álcool em gel com aloe vera, 03 sabonetes, 01 shampoo, escova e pasta de dente, além de materiais para estudo, como 01 fichário e 02 apostilas com exercícios elaborados pela equipe Ballet Paraisópolis em conjunto com alunos de nutrição do Centro Universitário São Camilo.

Tudo isso só foi possível porque contamos também com empresas e pessoas fundamentais na arrecadação, produção e elaboração de todas as doações. Alexandre Pavão, Gilson Rodrigues, G10 Favelas, P&G Careers, Natural Química, ZAZ Produções, Santher, Brazil Foundation, alunos do curso de Nutrição da faculdade São Camilo e equipe Ballet Paraisópolis: o nosso muito obrigado!

Como já virou nosso protocolo, as entregas seguem respeitando as orientações do Ministério da Saúde, havendo sempre um intervalo de 5 minutos entre cada retirada dos kit’s. Máscaras e álcool em gel eram de uso obrigatório, além da apresentação do documento de identidade por parte do responsável a buscar as doações.

No total, foram entregues 200 cestas básicas, 2.000 máscaras descartáveis e 1.000 reutilizáveis, 40 L de álcool em gel, 200 escovas e pastas de dente, 200 fichários e 200 apostilas de atividades relacionadas à dança e alimentação saudável.

De acordo com a gerente de Projetos Sociais da Cruz Vermelha Brasileira de São Paulo, Marina Dauar, a ação foi perfeita do começo ao fim, porque atendeu as expectativas dos beneficiados, de forma organizada, sem tumulto e todos de máscara respeitando o distanciamento. “Entregamos as doações de forma tranquila, sem aglomerações. Não expor quem doa e quem recebe as doações ao contágio do novo Coronavírus, também é nossa preocupação. Assim seguimos em frente, para ajudar mais”.

Como próximo passo, já estamos organizando uma 4ª ação, e contaremos com mais parceiros para a arrecadação de novos produtos!

Juntos somos mais fortes!

Segunda ação contra o novo Coronavírus (COVID-19)

Segunda ação contra o novo Coronavírus (COVID-19) 2000 1201 Ballet Paraisópolis

Mais uma vez a equipe do Ballet Paraisópolis entrou em campo para ajudar nossa comunidade no combate à crise causada pela Covid-19. No último dia 13 realizamos a nossa segunda Ação Contra o Coronavírus. Através dessa iniciativa, e contando com a ajuda de diversos parceiros, buscamos auxiliar nossos alunos e familiares nesse momento tão difícil, provendo equipamentos para que cuidem de sua saúde e fiquem confortáveis em suas casas.

O kit entregue aos alunos foi composto por diversos produtos disponibilizados por um grupo super especial de doadores. A começar pelo Kadu Dantas, amigo do Ballet Paraisópolis, que organizou uma ‘Vakinha Online’ e possibilitou a compra de 200 cestas básicas e 8.000 máscaras reutilizáveis. Segundo o Kadu, “é sempre muito gratificante poder ajudar esse projeto que tanto admiro e acredito. O Ballet Paraisópolis é uma iniciativa importante para dar possibilidade, visibilidade e suporte para os jovens bailarinos de Paraisópolis”.

Continuando a lista, a empresa Natural Química enviou 200 frascos de 200ml de Álcool Gel, enquanto a Editora Mol doou 200 livros ‘Ache o Bicho’ e 200 jogos ‘Tá na Cara!’. Por fim, mais uma série de amigos do Ballet Paraisópolis comprou 200 caixas de chocolate BIS, e nossos professores elaboraram 200 apostilas com exercícios e atividades ligados à dança, para que nossos alunos sigam praticando em casa e possam dar continuidade ao processo de aprendizado mesmo com as atividades presenciais suspensas.

“Partilhamos da opinião de que as aulas online não substituem uma aula presencial e caso adotássemos essa medida não conseguiríamos atingir 100% dos alunos devido a falta de internet ou até mesmo de celulares. Além disso, existem outros fatores como por exemplo, a segurança, o espaço físico e a falta de suporte ao aluno que nos motivaram a não adotar essa medida. Com isso, realizamos diversas reuniões virtuais com a equipe de professores do Ballet Paraisópolis e elaboramos uma apostila com diferentes atividades de viés artístico e cultural para os alunos realizarem em casa. Foi uma solução encontrada que nos deixou muito felizes pelo resultado e que alcançou a todos os alunos, sem exceção!”, afirma nossa diretora Monica Tarragó.

Para realizar a entrega dos kit’s de maneira segura, entramos em contato com o(a) responsável de cada família, e fizemos o agendamento individual, com um intervalo de 5 minutos entre cada retirada. Foi solicitada a utilização de máscara por parte dos responsáveis, que também tiveram de assinar uma lista de recebimento e posar para uma foto com os produtos doados. Cada família recebeu uma cesta básica com 14 produtos, 50 máscaras reutilizáveis, um frasco de 200ml de álcool gel, um pacote de BIS, um livro e um jogo, além da apostila de atividades feita pelos professores. No total, foram entregues 200 cestas básicas, 40L de álcool gel, 200 livros, 200 jogos, 200 apostilas e 200 pacotes de chocolate BIS.

Diante da difícil situação, entendemos que nosso papel é continuar buscando alternativas que possam ajudar nossos alunos e suas famílias, por isso, a terceira Ação Contra o Coronavírus já está sendo organizada. O Kadu Dantas segue ao nosso lado e providenciará mais 100 cestas básicas, enquanto a Cruz Vermelha de São Paulo adicionará mais 100 cestas à essa conta. Além disso, a instituição também disponibilizará 600 sabonetes e, em parceria com a P&G, doará 200 shampoos Pantene e 200 escovas e pastas de dentes Oral-B.

Juntos somos mais fortes!

Primeira ação contra o novo Coronavírus (COVID-19)

Primeira ação contra o novo Coronavírus (COVID-19) 2048 1229 Ballet Paraisópolis

Diante da grande crise causada por conta do novo Coronavírus (COVID-19), diversas empresas e instituições têm se movimentado para ajudar às regiões mais afetadas pela doença. Por aqui, no Ballet Paraisópolis, não tem sido diferente! Nos dias 17 e 18 de abril realizamos a primeira ação contra o Coronavírus, com o objetivo de ajudar as famílias dos alunos beneficiários e reforçar nosso papel enquanto cidadão nesta luta.

Foi a primeira vez que passamos a Páscoa distante dos nossos alunos e realizar essa ação foi a maneira que encontramos para levar um pouco de alegria e conforto para suas casas neste momento tão delicado. Ao todo, foram distribuídas 200 cestas básicas, oferecidas pela Blanver; 500 ovos de páscoa e 200 lembrancinhas do Cartoon Network, oferecidas pelo G10 Favelas, Gilson Rodrigues (Presidente da Associação de Moradores e do Comércio de Paraisópolis), TeleEventos e Paraisópolis Celular; além de 300 máscaras de proteção reutilizáveis, confeccionadas no Ateliê de Costura e Criação do Ballet Paraisópolis com a supervisão do nosso diretor artístico, Jum Nakao.

Para garantir a segurança de todos, a retirada dos kits foi feita com hora agendada na sede do BP. Entramos em contato com uma família por vez e um(a) responsável se dirigiu até nós para buscar a doação. Foi disponibilizado álcool gel para uso a vontade de nossa equipe, a qual estava devidamente vestida com máscaras e luvas.

Compreendemos a gravidade do cenário e faremos tudo que estiver ao nosso alcance para ajudar, orientar e vencer essa batalha. Pensando nisso, já estamos preparando a nossa segunda ação contra o Coronavírus e contaremos com uma ajuda especial. O Kadu Dantas, um dos amigos do Ballet Paraisópolis, criou uma campanha online para arrecadação de R$ 20.000,00, valor que será utilizado para compra de máscaras, álcool gel e mais 200 cestas básicas. Você pode contribuir e nos ajudar a bater a meta de arrecadação através do link: http://vaka.me/996130

Juntos somos mais fortes!

BrazilFoundation XVII Gala New York

BrazilFoundation XVII Gala New York 768 461 Ballet Paraisópolis

Ballet Paraisópolis em Nova Iorque

No mês de setembro, vamos representar o Brasil – e a comunidade de Paraisópolis – nos Estados Unidos, como convidados da BrazilFoundation na XVII Gala New York, que acontece dia 12. Na ocasião, mostraremos coreografias nos estilos clássico e contemporâneo, sendo algumas delas premiadas no Festival de Dança de Joinville de 2018 e 2019. O convite para a Gala aconteceu em março, depois que Patrícia Lobaccaro e Júnior Amaro, respectivamente, ex-presidente e diretor da BrazilFoundation – Fundação que mobiliza recursos para ideias e ações que transformam o Brasil –,  visitaram o nosso projeto e assistiram ao espetáculo Marias, apresentado no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer em 23 de novembro de 2018.

Além da noite de apresentação, teremos ainda alguns dias na cidade para participar de aulas e workshops em conceituadas companhias e escolas de dança – como Harlem Dance Theater, Alvin Ailey, La Guardia School, American Ballet Theatre (ABT) e Julliard–, visitar os principais pontos turísticos de Nova Iorque e colocar em prática o inglês. Vai ser muito especial!

“Por ser a nossa primeira viagem internacional e, para alguns, também a primeira de avião, ficamos muito felizes com a oportunidade”, fala Kemilly Luanda Rodrigues da Silva, uma das bailarinas do grupo, formado por 11 alunos, que vai representar o projeto no exterior. “Quem diria que um dia nós estaríamos dançando em Nova Iorque. Acho que depois dessa apresentação, mesmo as pessoas que já nos conhecem vão passar a ver o BP de outra forma. Ver além da comunidade e de tudo o que passa na televisão. Vão conseguir enxergar que aqui nós podemos também.”

#BPemNY

37º Festival de Dança de Joinville

37º Festival de Dança de Joinville 768 461 Ballet Paraisópolis

Contagem regressiva para o Festival de Dança de Joinville

Dia 18 de julho, vamos desembarcar em Joinville – a maior cidade do Estado de Santa Catarina -, que fica na região Sul do país para participar mais uma vez do Festival de Dança de Joinville, que está em sua 37ª edição e acontece de 16 a 27 de julho. É a terceira vez que marcamos presença no evento e a primeira que nossos grupos júnior e sênior se classificam juntos para o festival. No total, teremos 16 bailarinos representando o BP nas apresentações. E a contagem regressiva já começou!

“Estamos muito orgulhosos pela classificação do grupo no festival este ano. Finalmente conseguimos ‘carimbar o passaporte’ de todos para a capital da dança”, fala Monica Tarragó, diretora e professora do Ballet Paraisópolis. “Vamos representar a segunda maior comunidade de São Paulo em meio às maiores escolas do Brasil e da América Latina

O Festival de Dança de Joinville reúne coreografias de gêneros diversos, como balé clássico, contemporâneo, jazz e sapateado e conta com a participação de escolas e companhias de dança do Brasil e do exterior. Além das apresentações de dança exibidas em palcos instalados por vários pontos da cidade, a programação oferece ainda cursos para bailarinos e profissionais da dança, entre outras atrações.

Para quem não sabe, o festival é considerado o maior evento de dança do mundo em número de participantes, segundo o Guiness Book (desde 2005) e deve ser acompanhado por mais de 200 mil pessoas. Vamos participar com 3 coreografias aprovadas para a Mostra Competitiva e 20 para o Palco Aberto, nos gêneros Balé Clássico de Repertório, Balé Neoclássico, Dança Contemporânea e Jazz. Desde já, contamos com a torcida de todos!

#37FestivalDeDançaDeJoinville

Audiodescrição, você sabe o que é?

Audiodescrição, você sabe o que é? 2048 1229 Ballet Paraisópolis

Oi pessoal, tudo bem?

No post de hoje revelaremos uma surpresa incrível que teremos em nosso espetáculo #Marias que acontecerá no dia 23 de novembro às 20h no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer.

Este será um evento muito especial, pois conseguiremos levar ao palco todos os nossos alunos em uma apresentação inédita. E como não queremos que ninguém fique de fora e também possa prestigiar esse espetáculo, contaremos com audiodescrição e tradução simultânea em libras durante toda apresentação. Incrível, não é mesmo?

Mas, vem cá, você sabe o que é audiodescrição?

A audiodescrição é…. espera, vamos deixar a audiodescritora Lívia Motta contar para vocês o que é e como será feito esse trabalho no dia 23 de novembro.

“O lindo espetáculo “Marias” que será apresentado pelo Ballet Paraisópolis, no dia 23 de novembro (sexta feira) no Auditório Ibirapuera, poderá ser assistido também por pessoas com deficiência visual, pois contará com audiodescrição. Este fantástico recurso de acessibilidade comunicacional amplia o entendimento e permite que as pessoas com deficiência visual possam entender e apreciar o espetáculo em igualdade de condições.

Audiodescrever um espetáculo de dança é um trabalho delicado e minucioso que precisa, necessariamente, incluir leveza na escolha das palavras, musicalidade na voz para narrar os movimentos e conhecimento de termos técnicos que traduzem os passos. Transformamos os movimentos delicados e elaborados do ballet, os lindos figurinos de muitos tutus pratos e românticos, a suave iluminação, o lindo cenário, em palavras. Tecemos ligações com o tema, com os argumentos das coreografias. Tudo isso, “junto e misturado”, para criar um todo significativo e compor um roteiro que acompanhe a estética do espetáculo.

Fotografia colorida de várias pessoas com deficiência visual na plateia de um teatro, usando fones de ouvido para audiodescrição. (Foto: Raoni Reis)

“Este fantástico recurso de acessibilidade comunicacional amplia o entendimento e permite que as pessoas com deficiência visual possam entender e apreciar o espetáculo em igualdade de condições.

 

Comecei a incluir termos mais técnicos na audiodescrição dos espetáculos de ballet, como os nomes, na sua grande maioria franceses, de passos elaborados, posturas, flexões e saltos. Para isso, tive que buscar literatura, contar com a ajuda dos coreógrafos e também dos próprios bailarinos. Mas foi o feedback de bailarinas com deficiência visual que assistiram ao espetáculo Quebra Nozes, realizado no Teatro Alfa no final de 2011, que foi determinante para isso, deixando evidente a necessidade de introduzir mais termos técnicos na audiodescrição, todos eles com uma breve explicação. Desta forma, é possível atender as expectativas tanto de leigos que podem conhecer e ampliar seu repertório cultural, como de profissionais da dança.

A possibilidade de ver com palavras um espetáculo permite as pessoas com deficiência visual o acesso a todas as informações visuais e, para os videntes, oferece uma oportunidade de entender mais sobre o enredo e os detalhes da apresentação. Com isso, é garantido o acesso a todos os telespectadores, os quais, ampliam o seu repertório cultural e desenvolvem o senso de observação.”

Texto de Lívia Motta, audiodescritora, formadora de audiodescritores e diretora da empresa VER COM PALAVRAS AUDIODESCRIÇÃO.

#MARIAS

Temporada 2018, SPCD no Teatro Alfa

Temporada 2018, SPCD no Teatro Alfa 768 461 Ballet Paraisópolis

Oi pessoal, tudo bem?

Estamos de volta aqui no #BlogBP para compartilhar com vocês nossa ida ao Teatro Alfa, no dia 16 de setembro, para assistir a São Paulo Companhia de Dança. O espetáculo contou com três coreografias do repertório da companhia e nossas alunas vão contar um pouco de como foi a experiência delas nesse dia.

“Fui convidada pelo Ballet Paraisópolis para assistir a uma apresentação no Teatro Alfa da São Paulo Companhia de Dança, que apresentou três coreografias: “Melhor Único Dia”, “14’20”, e “Odisséia”. O primeiro balé é uma obra contemporânea muito bem apresentada, repleta de movimentos diferentes, que chamou minha atenção e mostrou bem a intenção de que devemos viver cada dia como se fosse o último. O segundo balé foi o que mais me prendeu. Foi um duo contemporâneo muito interessante, com belos bailarinos que souberam interpretar, através da dança, as questões de tempo, amor, vida e morte.” Ass.: Priscila Pinheiro

“A primeira coreografia, chamada Melhor Único Dia, nós já conhecíamos, pois em uma visita da bailarina Beatriz Hack no projeto, aprendemos alguns passos. Tanto é que quando os bailarinos começaram a dançar, a gente começou a dançar junto. O espetáculo que eles fizeram foi tão deslumbrante que nós, que estávamos na platéia, conseguimos sentir e enxergar o que eles queriam passar, o sentimento, a agonia e a história. É inexplicável a energia e a inspiração que eles passam. Saio de lá querendo dançar mais e mais.”Ass.: Kemilly Luanda

“Nós bailarinos temos que ganhar o público, mas não apenas com beleza e sim com a alma, com o corpo e com o coração.” Ass.: Mariana Farias

#SPCD

Romeu e Julieta, Ballet de Santiago no Teatro Alfa

Romeu e Julieta, Ballet de Santiago no Teatro Alfa 768 461 Ballet Paraisópolis

Olá, pessoal.

Por acaso vocês já assistiram ao famoso balé de repertório “Romeu Julieta”?

Bom, no dia 18 de agosto, sábado, fomos até o Teatro Alfa e tivemos a oportunidade de levar 10 alunos para assistirem a releitura dessa clássica história de amor que há séculos encanta o público em todo o mundo.

A obra foi apresentada pela companhia chilena Ballet de Santiago, a qual tem como diretora desde 2004, a consagrada brasileira Marcia Haydée. Considerada uma das mais importantes coreografias do repertório da dança clássica, o balé “Romeu e Julieta”, releitura da famosa obra de Prokofiev baseada na peça de Shakespeare é uma interpretação rigorosa e divertida do clássico.

Confira nos depoimentos de nossos alunos  como foi essa noite especial no Teatro Alfa.

Sábado, dia 18 de agosto, recebemos um convite para assistir “Romeu e Julieta” no Teatro Alfa. Foi incrível, eu presenciei a história de um romance antigo. O que mais me impressionou foi a Julieta, ela me encantou, não só pelos seus movimentos e técnica, mas pelo seu romance com o Romeu. Me fez entender como entrar no personagem, como mostrar amor pela dança com técnica e prazer, eles me arrepiaram do pé até os últimos fios de cabelo. Ass: Mariana Farias

Foi a primeira vez que assisti esse ballet e foi muito mais do que imaginava. Sai do Teatro encantada com o que vi e vou levar para vida como inspiração, tanto da técnica como das expressões faciais que foram feitas pelos bailarinos. Ass: Giovana Ferreira

 O cenário foi espetacular. Gostei muito, pois eu nunca tinha visto de perto a troca de um cenário e foi tudo muito rápido, bastante divertido. Ass: Tamires Caroline

É um ballet dramático que possui muitas interpretações, intenções e depende muito dos bailarinos para ser bem entendido pelos telespectadores. A primeira bailarina foi simplesmente perfeita para o papel de Julieta, ela soube interpretar muito bem e tinha um físico maravilhoso, fiquei encantada com essa bailarina e espero ver mais físicos assim na minha vida. Espero ter outras oportunidades como esta, já fui algumas vezes no Teatro Alfa e sempre parece que é a primeira vez que que vejo ele. É o meu Teatro preferido, gostaria que todos tivessem essa oportunidade alguma vez na vida, é uma experiência única e emocionante. Obrigado Ballet Paraisópolis! Ass: Priscila Pinheiro

#Romeu&Julieta

A Gala do Balé da Cidade de São Paulo

A Gala do Balé da Cidade de São Paulo 768 461 Ballet Paraisópolis

Olá, pessoal.

No dia 11 de agosto, sábado, fomos convidados para assistir a Gala do Balé da Cidade de São Paulo. O evento aconteceu em comemoração aos 50 anos do BCSP e promoveu o encontro de três grandes companhias: Balé da Cidade de SP, São Paulo Companhia de Dança e Balé do Theatro Municipal do Rio do Janeiro, as quais dividiram o palco do Theatro Municipal de SP, unindo a dança clássica com o contemporâneo.

A procura por ingressos foi muito grande, fato que se comprovou no dia do evento com a lotação máxima da casa. Veja sob os olhares da nossa aluna, Yasmin Araujo, como foi essa noite fria, porém mágica no Theatro Municipal de SP.

Bom, 11 de agosto de 2018, sábado, 20h00, fui ao Theatro Municipal para assistir a Gala do Balé da Cidade de São Paulo (Panorama e Memória). Esta Gala de dança celebra a história dessas companhias, que, desde sua criação até hoje, são testemunhas inigualáveis de empenho. Esta brilhante ideia foi do diretor artístico do Balé da Cidade de São Paulo: Ismael Ivo. Foi do nosso grande mestre diretor que surgiu essa ideia magnífica de unir as duas companhias ao Balé da Cidade e fazer com que esta noite se tornasse mágica e realmente imperdível, com a presença das diretoras e primeira bailarina Ana Botafogo e Cecília Kerche. A presença delas na Gala para mim foi de extrema importância, porque, além de serem mestres da dança, são um exemplo de vida na área da dança. Eu amei! A experiência no Teatro Municipal de São Paulo foi incrível! Foi muito gratificante pra mim. Obrigada, Ballet Paraisópolis.

Sobre a apresentação, eu gostei muito e foi muito especial. Foram cinco coreografias. A primeira foi “O Lago do Cisne” (ato 2), executado pela São Paulo Companhia de Dança. Foi realmente incrível, uma sensação tão gostosa. Cada passo um toque, cada toque um sentimento. E a São Paulo Companhia de Dança deixou nítido o que é dançar com o personagem e a técnica.

A segunda coreografia, “Pas de Trois” (do ato 1 do Lago do Cisne) foi representado pelo Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Fiquei apaixonadíssima, pois o espetáculo conta o momento no qual os amigos do príncipe Siegfried apresentam-se no jardim do castelo real.

A terceira coreografia foi “Melodia de Gluck” (pas de deux), também representada pelo Ballet do Teatro Municipal do Rio de Janeiro. Gostei bastante também.

A quarta coreografia foi “Gopak” (solo), também representada pelo Municipal do Rio de Janeiro. “Gopak” é a dança popular da Ucrânia. Eu fiquei surpreendida com o bailarino Cícero Gomes. Um espetáculo, um artista fora do normal. Ele foi surreal, eu adorei!

O último balé foi representado pelo Balé da Cidade de São Paulo, com a coreografia “Adastra”, que foi meu predileto porque “Adastra” é uma filosofia da vida, um ponto de reflexão, como o percurso a seguir para encontrar a estrela que cada um carrega dentro de si.

Eu amei ter essa experiência com as três companhias e fiquei realmente muito feliz, muito obrigada! Isso não tem preço. Muito obrigada ao Theatro Municipal por sempre unir a área da dança.

Ass: Yasmin Araujo de Melo

#GalaBaléDaCidadeSP

X
Skip to content